【双语对照】巴西学者眼中的中巴关系:相互信任、行稳致远

Luis刘
Luis刘

发布于2019-08-13 15:19来源:转载 6 评论 9 点赞

当今世界正历经“百年未有之大变局”,不确定性及不稳定性愈发突出。相比之下,中国与巴西的双边关系持续健康稳定发展。自巴西新总统博索纳罗上台以来,外界对中巴关系的担忧曾甚嚣尘上,但如今渐渐消退。双方经贸互动正常开展,巴西总统也传达出双边关系不断加强并将进一步巩固的明确信号。

博索纳罗就任巴西总统后,在多个场合就中巴关系的重要性作出积极表态。两国双边互动积极密切。

首先,值得强调的是巴西副总统莫朗于今年5月19日至24日对中国进行了正式访问。访华期间,莫朗一行除了受到中国国家主席习近平的接见,还与中方重启了双边交流协调的重要机制——中巴高层协调与合作委员会(COSBAN)。

其次,在巴西等国的大力支持下,来自中国的屈冬玉于今年6月23日顺利当选联合国粮农组织总干事。这也势必将进一步助力巴西农业领域的发展。

此外,在日本大阪G20峰会期间,金砖国家领导人进行了非正式会晤,尽管巴中两国领导人没有直接见面,但这种多边会晤也从侧面印证了金砖机制对于强化中巴双边关系的重要性。

如果说上半年的双边互动打消了外界对于中巴关系恶化的顾虑。那么,下半年双方的密集互动更是为两国展示了双边关系发展的光明前景。

7月19日,博索纳罗举办了上台后的首次外国媒体早餐会,早餐会上,他回答中国记者提问时明确表示,巴西有意愿进一步加强与中国的合作关系,与中国签署更多贸易协议,推动双边经贸合作再上一个台阶。他还特意强调:“一些巴西媒体说我要淡化跟中国的关系,根本不是这一回事。”

7月25日,由中国国务委员兼外交部长王毅与巴西外交部长阿劳若共同主持的第三届外长级全面战略对话在巴西利亚顺利召开。该机制成立于2012年,是又一促进中巴互动及双边关系强化的重要机制。

当天,博索纳罗总统会见了王毅外长,他表示巴西新政府高度重视中国的大国地位,愿与中国成为真诚朋友,巴愿与中方开展全方位合作。博索纳罗表示期待10月对中国进行国事访问,也热烈欢迎习近平主席11月来巴西出席金砖国家领导人会晤,希望通过高层交往进一步促进两国互利共赢,开创巴中关系新前景,造福两国人民。

这些重大活动势必将进一步深化基于相互尊重的中巴关系,良好的中巴关系对两国发展和双方人民的福祉都是有重大意义的。

今年8月15日,中巴两国将迎来建交45周年纪念日,对于两国关系而言,互相信任、行稳致远是对两国建交45周年最好的礼物。


(本文作者施若杰系巴西圣保罗大学政治学博士,拉法埃尔系中国吉林大学国际关系硕士,中文版本略有改动)




China e Brasil: avançar com confiança


Por: José Medeiros da Silva e

Rafael Gonçalves de Lima 


Inquietudes são compreensíveis, principalmente quando estamos diante de profundas mudanças. No entanto, no caso das relações sino-brasileiras, as inquietudes geradas pela eleição de Jair Messias Bolsonaro não mais se justificam. Desde sua posse, o dinamismo econômico entre os dois países continua a fluir normalmente e algumas sinalizações emitidas pelo novo presidente brasileiro deixam muito claro que essas relações não apenas se fortalecem, mas tendem a avançar de forma bastante sólida.


Do lado brasileiro, as constantes declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre a importância dessas relações têm sido acompanhadas por algumas atitudes concretas muito positivas.


Primeiro, merece destaque a vinda do vice-presidente Hamilton Mourão à China, entre os dias 19 e 24 de maio deste ano, cujo ponto alto foi o encontro com o presidente Xi Jinping e a reativação da Reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (COSBAN), o principal mecanismo de coordenação da relação bilateral entre os dois países.


Segundo, foi muito significativo o apoio do Brasil ao candidato chinês Qu Dongyu, eleito no último dia 23 de junho diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o que favorecerá ainda mais o setor do agronegócio brasileiro.


Não menos importante, foi a Reunião informal de líderes do BRICS à margem da Cúpula do G20, realizada no dia 28 de junho, em Osaka, no Japão. Apesar de não se tratar especificamente das relações sino-brasileiras, é bom termos a consciência de que o BRICS tem sido um importante mecanismo para o fortalecimento dessas relações.


E se na primeira metade de 2019 os acontecimentos acima mencionados serviram para confirmar que essas relações não enfrentarão nenhuma mudança brusca, nessa segunda metade do ano os horizontes são ainda mais promissores. Aliás, neste 25 de julho, acabou de ocorrer em Brasília, a III Reunião do Diálogo Estratégico Global (DEG) Brasil-China, copresidida pelo Ministro de Estado das Relações Exteriores, Embaixador Ernesto Araújo, e pelo Conselheiro de Estado e Ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi. Estabelecido em 2012, esse é mais um importante mecanismo de interação e fortalecimento das relações entre os dois países.


Também nesse segundo semestre, está prevista a vinda do presidente brasileiro à China, em outubro e, em novembro, teremos no Brasil a 11ª Cúpula do BRICS, que provavelmente contará com a presença do presidente da China. Esses encontros serão de grande relevância para reafirmar a opção dos dois países por uma relação respeitosa e focada na busca de interesses convergentes que favoreçam o desenvolvimento dos dois países e beneficiem cada vez mais os nossos povos.


No próximo dia 15 de agosto, o Brasil e a República Popular da China vão completar 45 anos do estabelecimento das suas relações diplomáticas. Não poderia existir um presente melhor para essas comemorações que a certeza de que os nossos países podem avançar com confiança no fortalecimento dessas relações.


- José Medeiros da Silva é doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo e professor na Universidade de Estudos Internacionais de Zhejiang, na China.

- Rafael Gonçalves de Lima é mestre em Relações Internacionais pela Universidade de Jilin, na China.


相关标签:

  • 双边
  • 金砖
  • 巴西
  • 中国
  • 中巴

发布你的看法